1º semestre de 2010

Combustíveis do sexo

Por Carolina Baliviera

Conhecida popularmente como deusa do amor, Afrodite não teve um nascimento nada romântico. A mitologia grega conta que Cronos castrou seu pai, Uranos, e atirou sua genitália ao mar, que começou a ferver, espumar e, assim, originou-se a deusa. A danadinha ao crescer não deixou por menos e dava concorridas festas – animadas por orgias e bebidas – em Atenas e Corinto. As famosas reuniões recebiam o nome de afrodisíacas, que vem de aphrodisiakós, ou no português claro, aquilo que “restaura as forças geradoras”, que “excita os apetites carnais”.

De lá para cá, a busca por aditivos ao prazer continuou a mesma. Diariamente spams emporcalham nossos e-mails com remédios estimulantes e folhetinhos divulgam ervas milagrosas que prometem dar mais moral para os homens. Em um dos movimentados cruzamentos da região do Brás, em São Paulo, seu José da Silva também tem sua fórmula de sucesso. “Para o brinquedo funcionar é só tomar a `garrafada´, é tiro e nada de queda, não”. O tônico Levanta Velho do arretado pernambucano é um preparado de cachaça com marapuama, cipó-cravo, ginseng, nó-de-cahorro, guaraná e um truque especial que ele não revela nem por decreto. “Por 15 reais, o cabra tem Viagra natural por um mês”, diz.

Em uma barraquinha mais discreta no Mercado da Lapa, a descendente de japoneses, Sun Chou, montou sua farmácia natural há seis anos. Cansada de receber encomendas de ervas na sua antiga banca de legumes e verduras, decidiu apostar somente no poder das plantas. Deu tão certo que, agora, já coleciona clientes fiéis. “Um senhor de uns 60 anos vinha toda semana comprar ervas afrodisíacas. Depois de três meses, apareceu a esposa dele para me proibir de vender os produtos; ela não estava conseguindo dar conta do marido”, brinca.

“No Brasil, a cozinha e a cama são os altares da sociedade erótica”, já dizia Gilberto Freire e dava a deixa para outro famoso ramo dos afrodisíacos: a culinária. Assim, a risonha Gabriela, personagem de Jorge Amado, enlouqueceu Nacib com o seu cravo, sua canela e outros temperos da sua fabulosa comida. E no livro “Como água para chocolate”, de Laura Esquivel, a protagonista Tita criou pratos para seu amado – e proibido cunhado – Pedro. Era uma forma de provocar sensações mesmo que fossem à distância, como na vez que serviu codornas em pétalas de rosas e logo notou um “intenso calor subindo pelas pernas, o rubor cobrindo as faces, um formigamento no centro do corpo”, praticamente uma intoxicação afrodisíaca.

Dono de um restaurante tailandês em Búzios, o chef Marcos Sodré agora tem outra filial no Leblon, no Rio de Janeiro. O êxito se deve, principalmente, aos pratos que deixam a clientela (90% casais) mais corada e com vontade de ir embora para casa comer a sobremesa. “Esta culinária prima pelo poder sensorial e aromático dos ingredientes”, explica. Em meio a temperos e especiarias, o carro-chefe da casa é camarão com lichias ao molho de ostras. O aventureiro (e amante inveterado) Giacomo Casanova relata em suas memórias que chegou a seduzir uma virgem passando uma ostra de sua boca para a dela; e, por 56 reais, você pode tentar a experiência. Ei, garçom, traz logo a conta logo, por favor?!

Na zona sul do Rio, um calçadão de quatro quilômetros com padrão ondulado preto-e-branco, cortesia de Burle Marx, repleto de turistas, malandros, boêmios, além das moçoilas (não) trajadas de pé na Atlântica explicam porque Copacabana respira sexo. Só num pequeno prédio comercial na rua Santa Clara, há dois sex shops. No Xdreams, consolos de todos os tamanhos, acessórios, géis e lubrificantes dividem as prateleiras. Mas, o sucesso de venda são as fantasias. “Todo mundo sonha em comer a estudante, a enfermeira ou a empregadinha…Imaginar sacanagem é o melhor afrodisíaco”, explica a atendente Ana Paula.

Balela? Placebo? Ou eficazes? Ainda hoje a ciência torce o nariz para os supostos efeitos que os afrodisíacos têm na vida sexual das pessoas. O que existe, segundos os médicos, é a disposição interna – maior ou menor – de querer fazer sexo. E ela pode ser acionada por meio de vários estímulos. Para saber se esses estímulos chegam até onde interessa, a redação da Babel virou cobaia. Cinco repórteres se entupiram de ovo de codorna, catuaba, chazinhos amargos, tônicos, e brinquedinhos sugestivos e contam a seguir o que realmente dá uma forcinha na hora H.

Populares

Atuam diretamente sobre o desejo mais pela sugestão do que eficácia

OVO DE CODORNA
GEMADA
AMENDOIM
CATUABA
GINSENG
CARACU COM OVO

Princípio ativo: A catuaba possui um ativo químico, a yoimbina, usado em alguns remédios para disfunção erétil. Essa substância, presente naturalmente na planta, melhora o sistema nervoso central e a oxigenação e, conseqüentemente, o fluxo sangüíneo. O ginseng segue a mesma lógica: combate o stress físico e mental e, por isso, dá uma ajudinha no sexo. Agora, alimentos como a o amendoim, ovo de codorna e caracu têm eficácia baseada mais na crendice do popular do que nas pesquisas cientificas. O ovo de codorna, por exemplo, contém minerais fundamentais para o organismo (ferro, manganês, cobre, fósforo e cálcio) e uma bateria de vitaminas (A, B1 e B2, C, D, H, E, fator PP, ácido pantotênico e piridoxina) que até melhoram o ânimo, mas não são suficientes para levar o título de “viagra natural”.

O especialista: “Não há nada que comprove a eficácia desses alimentos, mas eles podem cumprir a missão de afrodisíacos pelo efeito psicológico que produzem: a pessoa acredita e isso acaba funcionando para ela”, explica Diego Henrique Viviani, psicólogo do Instituto Paulista de Sexualidade.

Na hora H: “A catuaba é interessante mais pela fama do que pelos efeitos. A primeira vez que experimentei a ilustração do rótulo trazia a figura de um índio. Depois que ficou conhecida como afrodisíaco, trocou de embalagem e agora tem um casal em posição de preliminares. O gosto é meio amargo, lembra Biotônico Fontoura e também fernet (uma bebida argentina). Mas não surtiu efeito em mim. Não senti nenhuma diferença depois de beber a catuaba”, Rafael Duque.

Mais, mais:
– O gado Caracu é sinônimo de virilidade por ter ótimos reprodutores. Acabou virando símbolo de uma cerveja escura. Para “melhorar” a bebida, os botecos a turbinaram com ovo cru.
– É provável que a tradição do ovo de codorna veio de uma canção do compositor Severino Ramos, imortalizada pelo rei do baião Luiz Gonzaga. Quem não se lembra dos versos? “Eu tô madurão / Passei da flor da idade / Mas ainda tenho / Alguma mocidade /…/Eu quero ovo de codorna pra comer / O meu problema ele tem que resolver…”.

Fitoterápicos

Ervas e raízes transformadas em chazinhos e cápsulas para elevar a moral

CANTÁRIDA
MARAPUAMA
CIPÓ CABLOCO
CIPÓ CRAVO
NÓ DE CACHORRO
CASCA DE CATUABA
GUARANÁ

Princípio ativo: Esses afrodisíacos seguem a linha natureba da medicina. São vendidos em barraquinhas de ervas ou – em versão mais prática nas farmácias – já em cápsulas. Em geral, são revitalizantes orgânicos, contribuem para aumentar a potencia sexual e, em muitos casos, têm comprovação cientifica que explica sua eficácia. No Instituto de Sexologia de Paris, a marapuama foi dada a dois mil pacientes durante dez dias e houve uma melhora significativa da libido em 60% deles. Segundo os pesquisadores, a planta aumenta o desejo sexual, mantém os níveis de testosterona e também pode ser utilizada para tratar problemas do sistema nervoso central. Apesar dos resultados, é preciso ter um cuidado ao turbinar a relação. Algumas raízes e, até mesmo, insetos (como o besouro cantárida, usado moído), provocam irritação no canal urinário – que aumenta o afluxo de sangue nos dutos sexuais. Elevam o tesão, mas podem causar infecções.

O especialista: “Todos esses produtos fitoterápicos melhoram o estado geral do organismo, combatem o stress, aumentando a atividade motora, isso tudo reflete na disposição para o sexo”, afirma a farmacêutica Renata Codarin.

Na hora H: “Preparei o ‘tônico’ da forma popular (com pinga) e também como chá, misturando quatro plantas: catuaba, nó-de-cachorro, cipó cravo e marapuama. O cheiro já não era bom, o gosto então… um dos ingredientes era muito amargo, parecia terra e seiva velha de árvore. Literalmente intragável; cada gole era acompanhado de um gole de água. Quanto aos efeitos, notei alguma influência sim. Mas de uma forma bem pouco eficiente, já que eu tomei a bebida às 3h30 e o efeito veio às 12h, quando eu não precisava mais”, Gustavo Basso.

Mais, mais:
– A marapuama sempre foi utilizada pelos índios como revigorante e recebia o nome de “pau da potência”.
– A raiz do nó-de-cachorro tem semelhança anatômica com um pênis de cachorro – daí o nome. A mistura da planta com pinga é tomada pelos homens da região do Pantanal como estimulante sexual. Eles garantem ainda que uma dose por dia – em uma xícara de cafezinho -, energiza as crianças preguiçosas, fortifica a memória e reduz os problemas da menopausa.

Medicamentos

Cuidam das disfunções eréteis e dão um “up” na relação

VIAGRA
YOMAX
VASOMAX
UPRIMA
RETARDADORES DE EREÇÃO
LEVITRA
CIALIS

Princípio ativo: Não se pode falar em estimulante sexual sem citar a famosa pílula azul. Dos cinco medicamentos mais vendidos no Brasil de janeiro a março desse ano, dois são para problemas de ereção e três são analgésicos. O Viagra, por exemplo, é um remédio que aumenta os mecanismos vasodilatadores da ereção, além do fluxo de sangue no pênis e, assim, promove a ereção. Existem também os alfa-adrenérgicos, como Yomax e Vasomax, que inibem a ação da adrenalina no pênis, causadora do estado de relaxamento. Indicado para aqueles homens que não conseguem ter uma boa ereção por viverem sob constante ação da adrenalina que se exterioriza pelo stress, nervosismo e hiperatividade. O Uprima faz parte de um terceiro grupo de medicamentos, o da apomorfina, que age sobre o sistema nervoso central. Entre as promessas tentadoras dos medicamentos estão até 36 horas (!) de ereção. Pois é, chega de moleza.

O especialista: “Esses medicamentos não são afrodisíacos e nem devem ser usados para isso. Eles têm contra-indicação e, por lei, só deveriam ser vendidos com prescrição de um especialista”, alerta Joaquim Claro, médico da clínica urológica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Na hora H: “Teoricamente, não precisava do remédio, mas como andava com uns problemas que pioraram meu desempenho, resolvi experimentar. Comprei o Levitra, sem receita mesmo. O comprimido era de 20 mg, por isso, usei só metade. Uns quinze minutos depois já funciona: dá bastante calor e nenhuma menina pode chegar muito perto, porque, com qualquer estímulo, já fica tudo duro. O efeito dura cerca de três horas, então é preciso calcular bem o tempo para não passar vergonha na balada”, o repórter preferiu não se identificar.

Mais, mais:
– O Viagra só funciona em resposta ao estímulo sexual. Não adianta tomar o comprimido e esperar que o companheiro lá de baixo tome a iniciativa. Além disso, ele é expressamente proibido para homens cardíacos que façam tratamento com nitritos e nitratos.
– O Uprima funciona mais rápido – o que pode causar um certo constrangimento. Não precisa de nenhum estímulo sexual e seu efeito é obtido em quinze minutos e não em uma hora, como o Viagra.

Românticos

Criam um clima sensual no quarto para a noite ficar mais quente

INCENSO
FRUTAS
CHOCOLATE
VELAS
MÚSICA
FLORES
CHAMPANHE

Princípio ativo: Criar uma áurea de romance pode dar um empurrãozinho para o prazer. Principalmente o das mulheres. Enquanto flores e cores agradam aos olhos e embelezam o ambiente, os cheiros e gostos exploram os outros sentidos. Os aromas afrodisíacos como jasmim, almíscar, rosa e âmbar surtem efeito mais rápido do que os alimentos ou estímulos visuais. Isso acontece, porque os cheiros percorrem o tálamo e o córtex cerebrais antes de chegar ao lobo límbico, região do cérebro responsável pelas emoções. Ali, enviam sinal direto à área e produzem as sensações de prazer. Comidas que fornecem ao organismo alto grau de energia – como o chocolate – também funcionam como disparadores do apetite sexual. O álcool, por exemplo, dilata os vasos sangüíneos, fazendo com que o sangue chegue em maior quantidade aos órgãos genitais.

O especialista: “A vontade de fazer sexo, ou seja, a predisposição, é o fator determinante. O jogo erótico melhora a auto-estima do casal, melhorando também a relação sexual”, explica Diego Henrique Viviani, psicólogo do Instituto Paulista de Sexualidade.

Na hora H: “Preparar um ritual com taças, velas e frutas foi bacana. Sai um pouco da rotina que, geralmente, é mais casual. Cria-se uma expectativa maior, parece cenário de novela. A vela tem uma luz mais baixa, o álcool ajuda a relaxar (desde que você não encha a cara, claro) e o morango é sempre uma delícia e combina perfeitamente com o espumante. Dá pra deixar pra lá o incenso de jasmim que é bastante enjoativo e a romã, que mesmo sendo uma delícia, dá um trabalhão para cuspir caroço por caroço e isso a torna nada afrodisíaca”, Giovana Romani.

Mais, mais:
– Varie as cores dependendo da sua (má) intenção. Pretty women abusam do vermelho que inspira vitalidade e energia e é considerado afrodisíaco principalmente para os homens. Já o violeta é conhecido por reduzir medos e angústias e deixam as mulheres mais à vontade. Importante: o amarelo estressa o sistema nervoso e o azul que tende a ser excessivamente calmante. Por isso, nada de lençóis com essas cores!
– O Kama Sutra, o mais antigo manual de sexo, garante: o homem que come sementes de romã tem seu pênis aumentado. Lendas à parte, as sementes da fruta têm substâncias químicas que se assemelham à cortisona e estimulam a glândula adrenal, melhorando as condições do corpo.

Sugestivos

Hora das boas compras nos sex shop

GÉIS COM SABOR
LINGERIE
ÓLEO DE MASSAGEM
VIBRADOR
LUBRIFICANTE
BONECA INFLÁVEL
FILMES / DVDS

Princípio ativo: A idéia é usar a imaginação como afrodisíaco. E para ir às compras, os sex shops são como uma loja de conveniência. Nas prateleiras, artigos eróticos vão desde gel lubrificante até apetrechos que são proezas da tecnologia. O vibrador, por exemplo, criado em 1869 pelo médico americano George Taylor com o objetivo de tratar “disfunções sexuais femininas”, era uma geringonça movida a vapor e nada anatômica. O acessório virou lazer erótico após a revolução sexual na década de 1960 e, hoje em dia, tem dimensões, cores e texturas para todos os gostos. Além disso, para atiçar ainda mais a fantasia dos casais, o cardápio dessas casas tem lingeries de vinil, géis comestíveis com o sabor de frutas (o de morango é o mais procurado), DVDs com pornografia e bonecas infláveis loiras, morenas e até orientais. Talvez valha a tentativa, porque, segundo teorias de Freud, a melhor forma de despertar a libido represada é procurar caminhos do inconsciente ou seguir situações irreais (embaladas por fantasias sexuais, por exemplo).

O especialista: “A maioria dos clientes de sex shop são mulheres maduras e casadas. Isso é a prova que, para manter a disposição na cama, é preciso experimentar sempre algo diferente”, aconselha Ana Paula, atendente de um sex shop de Copacabana

Na hora H: “O afrodisíaco mais vendido nos sex shops são os géis comestíveis. Têm uma textura esquisita e, geralmente quando entram em contato com a pele, provocam alguma sensação no local: esquentam, esfriam ou, simplesmente, perfumam. Experimentei as hot balls, bolinhas coloridas que devem ser estouradas (da maneira que quiser) para liberar o óleo que vem dentro. O cheiro enjoativo e a baita alergia que o produto barato provocou inibem, sem dúvida nenhuma, qualquer mérito desse plus a mais”, Carolina Baliviera.

Mais, mais:

- As atendentes dão a dica: o produto do momento é o bullet com controle remoto. Para quem não sabe, bullet (bala de revólver, em inglês) é o mais famoso dos estimuladores clitorianos. Este novo modelo permite que a mulher coloque o aparelho na calcinha e deixe o controle nas mãos do parceiro. A festa, o jantar e o cineminha não serão mais os mesmos.
– A primeira boneca inflável foi inventada, veja só, por cientistas nazistas durante a Segunda Guerra. A idéia era combater as baixas do exército de soldados vitimados por doenças venéreas contraídas em bordéis. O governo alemão decidiu criar um “efeito regulador” para o apetite sexual dos combatentes. Porém, a boneca Borghild – feita de plástico galvanizado a partir de um molde em bronze – só chegou ao braços dos soldados anos mais tarde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.